Planos para 4 Anos [2015-2018]

Nas eleições de 2010, escrevi um artigo sobre o que eu gostaria de que os políticos eleitos fizessem. Além de ver como meu pensamento mudou em relação a alguns pontos, deu pra ver o quanto a gente ainda precisa andar, porque estou escrevendo agora um texto como aquele e alguns desejos estão repetidos.

Como escrevi da outra vez, tenho consciência de que muitos dos meus desejos não verão a luz do dia, mas segue aí uma lista de algumas coisas que eu gostaria que os eleitos fizessem nos próximos 4 anos.

Legalização da maconha. Se o tabaco e o álcool são liberados, porque não a maconha? Além de ser uma grande força contra a violência gerada pelo narcotráfico. Já que a "guerra às drogas" não deu certo, é hora de tentar uma nova abordagem.

Legalização do casamento homossexual de vez, sem dependência de resoluções e coisas afins. Continuo achando estranho homem com homem e mulher com mulher, mas entendo que não há mal nenhum em duas pessoas do mesmo sexo se amarem ao ponto de quererem construir uma vida juntos. É papel do Estado garantir este direito a todos. Se eu e minha esposa pudemos casar, porque uma amiga e sua namorida não?

Agilização do processo penal e melhoria das condições das prisões no Brasil. O tratamento desumano só piora a situação. Na esteira disso, a não-aprovação da redução da maioridade penal.

Legalização do aborto até uma determinada fase da gravidez, além dos casos já previstos em lei, e implantação de políticas públicas para que as mulheres não precisem recorrer a clínicas clandestinas para isso. Há que se discutir até que ponto da gravidez seria permitido, mas do jeito que está não é suficiente.

Flexibilização das leis trabalhistas. Apesar da possibilidade de que empregadores forçarem empregados a aceitarem acordos abusivos, por que o empregado e o empregador não podem assinar contratos que definem formas, regras e horário de trabalho livremente? Minha ideia é de que os limites atuais sejam mantidos, mas que empresas e funcionários possam entrar em acordo sobre certos pontos, coisas que hoje em dia não pode fazer.

Políticas de transporte para diminuir carros nas ruas e incentivar transportes alternativos. Aumentar oferta e qualidade de transporte público, tornar mais difícil ter um carro, tornar mais difícil ter carteira de motorista e tornar mais fácil perde-la.

Políticas agressivas de proteção ambiental e geração de energia renovável. Não podemos deixar o meio ambiente ir pro saco. Ponto.

Aulas o dia inteiro, porque é preciso fazer escolas diferentes. A criança entra na escola às sete e sai às seis. Esportes e cultura no currículo.

De resto, aquelas coisas que a gente sempre quer: diminuição de impostos, diminuição de burocracia, melhor saúde, melhor gasto do dinheiro público, etc. e tal.

E vocês, o que esperam?

Greensleeves

Uma nova gravação minha ao piano. Desta vez, Greensleeves.


Você pode ouvir outras gravações aqui.

Das Escolhas dos Candidatos

Com a aproximação das eleições, eu e um amigo estávamos conversando sobre como escolher em que candidatos votar. São muitos candidatos e muitos cargos, o que gera uma avalanche de informações impossível de ser digerida. Simplesmente não é possível avaliar cada um deles, saber sua história e conhecer suas motivações para tomar uma decisão mais embasada.

Então bolamos uma estratégia de escolha que compartilho com minhas leitoras.

Como o número de candidatos é enorme, passando de dois mil para os candidatos a deputado estadual, só no Rio de Janeiro, nosso primeiro objetivo foi diminuir o número deles a serem avaliados.

Como critério, decidimos ficar com aqueles que estão tentando a reeleição, porque torna mais fácil saber o que cada um já foi capaz de fazer, o que nos ajudará a decidir se seria bom mantê-los na câmara. No caso dos candidatos a deputado federal, isso já diminuiu a lista para menos de cinquenta nomes.

Em seguida, com informações da própria câmara, fizemos o levantamento das faltas de cada um destes candidatos.

O próximo passo, que estamos fazendo nos últimos dias, é levantar os projetos propostos por cada um deles, com base nas informações fornecidas pelo site Vote na Web. Esperamos que essas informações sejam suficientes para eliminar alguns candidatos, com base no tipo de leis que eles proponham (como um deles que propôs uma lei para que os partidos não precisem apresentar recibos de doações de campanha).

Por fim, tendo ficado com uma lista bem pequena, vamos tentar de alguma forma saber a posição desses candidatos em relação a determinados temas que achamos importantes, até mesmo enviando emails a eles. Ainda não definimos esta lista de temas, mas de minha parte eu incluo assuntos muito discutidos recentemente, como as cotas, o combate à homofobia, a legalização da maconha e a redução da maioridade penal.

Alguma leitora tem uma sugestão?